Pesquisar este blog

segunda-feira, setembro 16, 2019

OS YORUBAS, O SOL A LUA E AS ESTRELAS


O céu para os Yorubas tem muito pouca relevância. Não adianta trazer para esta religião conceitos de outras religiões ou pior de esoterismos, relativos a isso. Já basta essa infernal numerologia.

Dos 4 pontos cardinais, de fato, apenas 2 tem alguma relevância, leste e oeste, respectivamente nascer e por do sol. Norte e Sul são detalhes.

Não existem histórias associadas à criação do sol, lua e estrelas. Eles consideram o sol, masculino, a lua feminina e as estrelas, apenas, filhos da lua. A lua esta associada a prosperidade vagalume. Tem um ou mais Odus que dizem que o sol e a lua foram consultar Ifá e somente o Sol fez o ebó recomendado, assim o Sol tem prosperidade continua e a lua ganha e depois perde. Isso foi o melhor que eu encontrei.

Apesar disso Suzane Preston (reconhecida escritora) fez um interessante artigo mostrando como Ile Ifé é uma cidade orientada aos pontos cardinais. Em Ifá, o quarto de Ifá do babalawo deve construído voltado para leste, para que o sol da manhã entre pela janela e o ilumine, assim como o babalawo devem consultar Ifá orientado para o leste.

Os pontos cardinais são designados principalmente a orixá, mas, isso não se traduz em nada prático, que eu conheça. Froebenius em sua pesquisa no início do século XX, mostrou uma associação do opon ifá com os pontos cardinais e com orixá e essa associação permanece até hoje, creio que todo mundo copia isso, mas, repito, sem nenhum significado especial, apenas uma mitologia simples associada a isso e que todo mundo repete.

Não basta um desenho bonito colocando os eixos cardinais, orixá e Odù se você não dá a isso um propósito.

Como em outros povos, a lua, influencia o calendário devido aos seus ciclos que são facilmente identificáveis, assim, todo mundo tem um calendário lunar. Já um calendário solar, bem, é uma coisa bem mais sofisticada, para poucos povos que de fato estudaram astronomia. Assim, a informação mais relevante que posso trazer é relativa a antiga semana Yoruba de 4 dias.

Cada dia da semana é associada a um orixá, mas isso pode variar por região (como tudo la). O primeiro dia é o dia de Oxalá, o segundo dedicado a Orunmila, o terceiro dedicado a Ogun e o quarto dedicado a Xangô.

A semana se 4 dias é baseada na lua. O intervalo entre 2 aparições consecutivas da lua serve como base para calcular o mês., de forma que,  na média o mês Yoruba tem 28 dias e entre 12 e 13 meses por ano (varia).

Tudo depende da lua, como eu disse um calendário lunar, o do tipo mais simples que existe.

Assim não compliquem o que não precisa complica e não procurem pelo em ovo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário