Pesquisar este blog

sexta-feira, outubro 04, 2019

RESPONDENDO PERGUNTAS


Esse Blog responde a qualquer pergunta que for postada nos comentários ou enviada por email para ogbeogunda@gmail.com.br.



A pergunta a seguir estava em um comentário da postagem sobre Odù negativo no Candomblé

Então como faz para descobrir o odu? E tb me pergunto, porque esses trabalhos, oferendas, são tão caros? Se são remédios espirituais que ajudam a elevar e abrir caminhos, se isso é ajuda ao próximo e harmonização com os orixás, porque cobram tão caro e sempre exigem ebós?
Sinceramente, não entendo


Não.

Conforme tenho explicado aqui no Blog em vários textos, a determinação do Odù da pessoa, o Odù de Nascimento é feita apenas por uma cerimônia de Ifá entre o terceiro e o oitavo dia após o nascimento. É feita no recém nascido. Depois disso nunca mais, exceto se a pessoa vir a ser Babalawo porque existe uma cerimônia que resgata esse Odù.
Dessa maneira todos os métodos que existem por ai para determinar Odù de nascimento são bobagens, enganações. Tem gente que faz continha com data de nascimento, essas pessoas não sabem nada de Odù ou de Ifá ou dessa religião.
O Odù que sai na consulta do oráculo, seja de búzios ou seja de Ifá é um Odù temporário, é uma resposta para aquele momento. Não serve mais para a pessoa depois. Alias em uma consulta saem vários Odù para serem analisados.

Quem não conhece Odù tem essa fixação por Odù como se fosse algo especial, não é.
A questão da cobrança é apenas COMERCIAL. De fato, tudo é muito simples. Em Ifá chega a ser mais simples que no Candomblé uma vez que este último tem uma riqueza litúrgica muito maior.
O que fazemos é equilibrar o axé da pessoa. Os ebós são um instrumento para esse equilíbrio. Trata-se de repor axé. A base desta religião é o axé e o seu equilíbrio. O ebó ou a oferenda (adimu ou sacrificio) são necessários para isso. 
 
Por essa razão normalmente tem ebó, para trazer esse equilíbrio, porque isso é a base da religião, equilibrar e repor o axé da pessoa.
 
Ma, não é verdade que sempre tem ebó. Mais ainda, nunca vi, comigo, o jogo pedir alguma coisa que a pessoa não pudesse fazer. O oráculo só pede o minimamente necessário e várias vezes quando a pessoa não estava em condição de fazer nada, pedia uma coisa muito simples ou quase nada.
 
Essa coisa de inventar ebó, oferenda e sacrifício é só para ganhar dinheiro.
As pessoas cobram o que querem. Sugiro não pagar se achar absurdo, como muitas vezes o é. Tem gente que cobra para passar uns ovos na pessoa, isso é um absurdo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário