Pesquisar este blog

sexta-feira, janeiro 25, 2019

Os Bàbáláwo que assentam Orixá (Òrìṣà)



Certamente muita gente vai ficar aborrecida comigo por tratar deste tema, mas, eu não escrevo para elas, escrevo sobre elas.
Existe uma prática entre Bàbáláwo que é a de como resultado de uma consulta indicar que a pessoa tem que assentar algum Orixá (Òrìṣà) ou mesmo ser feita de Orixá (Òrìṣà). O problema é que na maior parte das vezes, maior parte mesmo, o Bàbáláwo vai fazer isso.
Como??
Não estou nem mentindo e nem exagerando.
É sobre esta prática que vou comentar.
Gente, sério, não caiam nisso. Bàbáláwo não faz Orixá (Òrìṣà). Mas vamos em camadas e em partes com esse tema, explicando tudo.
O assunto aqui é um tanto complexo devido à diversidade mas eu espero que entendam o panorama.

O Bàbáláwo e Ifá

Um Bàbáláwo tem um trabalho muito bem definido na religião yorùbá. Ele é especializado e dedicado ao Oráculo de Ifá. É isso o que faz dele ser o mensageiro de Órunmila (Ọ̀rúnmìlà), a pessoa que traz as mensagens de Órunmila (Ọ̀rúnmìlà) para os consulentes.
Órunmila (Ọ̀rúnmìlà) é o único testemunho de destino das pessoas, ele é o único que está junto de Olódùmarè quando você pede e recebe os seus objetivos de vida. Por essa razão o oráculo de Ifá é importante, porque ele vai revelar suas questões pessoais mais íntimas e suas questões de vida.
Apesar de Ifá ser um oráculo religioso por estar associado a uma religião (uma teologia e teogonia) ele fala sobre as pessoas e sua vida e dessa forma pode ser aplicado a qualquer pessoa de qualquer religião. Ninguém se converte para a religião Yorùbá se fizer uma consulta a Ifá.
O oráculo de Ifá é isso, um oráculo para a vida das pessoas. Por essa razão muitos Bàbáláwo dizem, erroneamente que Ifá não é uma religião e que eles são como que “independentes”. Não se ocupem com essa afirmação, isso é apenas uma abordagem comercial.
Ifá não é uma religião, de fato, é parte de uma religião, existe um contexto maior. Ifá é um oráculo religioso e o culto de Ifá faz parte da religião Yorùbá, ao lado do culto de orixá e do culto de egungun. O Bàbáláwo quando diz que Ifá não é religião é porque, ele não sabe onde esta ou quer ter menos barreiras para seus clientes.
Cuidar do Oráculo de Ifá não é um trabalho pequeno. Ele é muito complexo e leva anos para um bom Bàbáláwo ser formado. São muitos anos de aprendizado, prática e principalmente um Bàbáláwo não pode ser burro, um Bàbáláwo tem que ter inteligência senão não vai conseguir falar nada. Não se trata de decorar coisas e sim de entender e interpretar.
Assim, APENAS cuidar do oráculo de Ifá já é bastante ocupação para um Bàbáláwo.
Muita gente vira Bàbáláwo de um dia para o outro no sentido que, um dia ele não sabia nada direito e nada com profundidade e 7 dias depois ele é Bàbáláwo e quer ensinar a todo mundo como se fosse deus em pessoa.
Essas pessoas são muitas, gente que nunca conheceu folhas, nunca viu um ebó, nunca conviveu com Orixá (Òrìṣà), que nunca participou de nenhum segredo litúrgico. Ontem ele era ninguém na religião, hoje, como Bàbáláwo, se acha deus na terra.
Essas pessoas, com pouco conhecimento prévio, não tem muita alternativa, elas não vão saber interpretar Ifá. Aliás está cheio de Bàbáláwo que não faz nada, só tem o título para usar alakas deslumbrantes e Filás gigantescos.
O que elas compraram foi a iniciação. Elas não compraram o aprendizado e muito menos a capacidade de lidar com isso. Não adianta decorar tratados, esse não é o trabalho do Bàbáláwo.

O Bàbáláwo e o culto de Orixá (Òrìṣà)

Não tendo condição de ler as metáforas que estão nos versos e mitos e interpretá-las associando com a vida do consulente, não tendo o conhecimento em interpretar o Oráculo e, também, o conhecimento para indicar soluções, o que fazem essas pessoas? Vão para o caminho mais simples e direto que é o de Orixá (Òrìṣà).
A pessoa troca a vida de ser Bàbáláwo e interpretar o oráculo de Ifá pelo de ser Bàbáláwo e trabalhar como se fosse do culto de Orixá (Òrìṣà).
Não estou diminuindo o culto de Orixá (Òrìṣà), como disse uma pessoa gasta bem mais de 10 anos para ter conhecimento nisso, desde a sua iniciação até ter conhecimento de fato.
Ser um Bàbáláwo não legitima ninguém para fazer liturgias do culto de Orixá (Òrìṣà), se fosse assim não precisaria do culto especializado.
Mas como então o Bàbáláwo parte para fazer aquilo que não lhe compete?
Simples assim, se você vê um Bàbáláwo ocupado com Orixá (Òrìṣà) é porque ele não sabe o que fazer com Ifá.
O contrário também é verdadeiro se você vê um Babalorixá (Bàbálórìṣà) dizendo que também é Bàbáláwo ele é apenas um tolo que quer enganar você.
Por que simples? Porque todo mundo tem afinidade com Orixá e você pode se dedicar a comercializa assentamentos e iniciações. Orixá (Òrìṣà) permite um sem número de assentamentos e processos de iniciação diversos.
Essas tradições estrangeiras, cubanas e nigerianas tem um culto de Orixá (Òrìṣà) bem simplificado, voltado para vender e fazer iniciações e assentamentos. Isso é o paraíso para quem quer ganhar dinheiro. Eles te iniciam no que você quiser e te incentivam a levar os assentamentos para casa para ele resolverem os seus problemas.
No Candomblé a pessoa leva 10 anos para poder dar algo para alguém. Em Ifá o cara vai dar o que? Exu? O que mais?

O que o Bàbáláwo deve dar para as pessoas é pas, tranquilidade, orientação e ajudar que essa pessoa resolva os problemas dela. Não vendemos feitiços e soluções.
No culto de Orixá (Òrìṣà) dos estrangeiros, existe uma infindável possibilidade de oferta de bugigangas e penduricalhos.
Além disso, não podemos ignorar que tem um grupo grande de pessoas que vira Bàbáláwo e já tinha algum conhecimento de Orixá (Òrìṣà), seja porque aprendeu alguma coisa em algum Candomblé, ou seja, porque aprendeu Orixá (Òrìṣà) com os santeiros (por exemplo, onde vão encontrar um conhecimento razoável em pouco tempo).
Essas pessoas então, como não tem o que fazer em Ifá vão querer se virar com Orixá (Òrìṣà), e passam a fazer o que eu disse no início, fazer assentamento, dizer Orixá (Òrìṣà) de pessoas em jogo de Ifá definindo até qualidade. Viram Bàbáláwo que distribuem iniciações dão orixá e qualidade de Orixá para as pessoas.
Afirmo que, Bàbáláwo não precisa e nem tem tempo para isso. Ifá se basta e fazer Orixá (Òrìṣà) não faz parte da sua atribuição. Ele não tem ligitimidade para isso, lhe falta o poder para tal. Se o Bàbáláwo está se metendo com Orixá (Òrìṣà) é porque uma de 2 coisas ocorre:
  • Ele vem do culto de Orixá (Òrìṣà) onde não teve espaço para ser o que queria, assim usa Ifá para dar autenticar a sua prática. Ifá, onde ele paga para ser iniciado e ninguém fica contando tempo de nada, vai dar o poder que ele queria ter, mas não teve.
  • Ele não sabe o que fazer com Ifá, assim corre para fazer as coisas de Orixá (Òrìṣà).
O primeiro grupo é bem numeroso. Tem muita gente de Orixá (Òrìṣà) frustrada porque não conseguiu seguir o culto de Orixá (Òrìṣà) e vai para Ifá onde não vai ter que seguir nenhuma regra ou hierarquia para poder fazer aquilo o que queria ou mais, a pessoa vai para Ifá para poder ter um título na religião, ele compra a iniciação e o título sem ter que esperar anos a anos a fio.
No Brasil o culto de Orixá (Òrìṣà) é muito longo, cheio de regras e dificuldades. A pessoa para ser alguém nesse culto tem muito tempo e dedicação pela frente (claro se feito da forma certa).
Ifá é um grande comércio, um comércio liberado e legal, pagando você vira qualquer coisa. Eu digo legal porque não está violando nenhuma regra, você não tem que ir a um lugar distante para fazer obrigações de mentira, como fazem no culto de Orixá (Òrìṣà) as pessoas que não querem seguir regras. De forma normal e sem esperar tempo nenhum você paga a um cubano ou nigeriano e vira o que quiser.
Um caso muito comum são pessoa de Umbanda que já faziam coisas de Candomblé sem poder e que na Umbanda já são pai-de-santo. Essas pessoas não querem ter que se submeter as regras do Candomblé e os anos de espera para ter um cargo ou poderem tocar sua casa.
Caminho fácil? Vão a Ifá e viram Bàbáláwo. Ganham um título e continuam a fazer as coisas que queriam.
Ifá vira um instrumento de legitimar um cargo que você nunca teve.
Já vi em redes sociais gente que não era nada ou era Umbandista e não achava isso importante e vira Bàbáláwo para ser alguma coisa na religião, pura vaidade. Não quer se submeter a uma longa iniciação e procura uma válvula de escape.

Se você vir um Bàbáláwo se metendo com Umbanda ou com Orixá, tenha certeza não é Bàbáláwo.
Poderia ainda enumerar outros casos diferente e nuances desses, mas, seriam apenas variações da mesma coisa que eu creio que já deve ter sido entendida.
Tolo são as pessoas que se deixam enganar por isso.
Um Bàbáláwo não precisa usar o tempo dele para competir com casa de Orixá (Òrìṣà). Se ele sabe Ifá terá tanta coisa para fazer que não vai lhe sobrar tempo para isso.
Mais importante. Um Bàbáláwo não tem propriedade para fazer coisas de Orixá (Òrìṣà). Não pode dar Orixá (Òrìṣà) para ninguém. Essas pessoas inventam que podem fazer isso, acreditam que são os todos poderosos que podem tudo – não são.






Nenhum comentário:

Postar um comentário