Pesquisar este blog

terça-feira, fevereiro 21, 2012

Religião e Ecologia

Continuando neste assunto eu gostaria de comentar sobre minhas próprias posições sobre o assunto. Eu já me manifestei em grupos que participo, mas, quero deixar aqui no blog minha posição.


Lembro que em texto anterior já transcrevi o conteúdo de uma cartilha sobre o assunto que foi iniciativa de uma outra pessoa e que faço e sempre farei questão de divulgar.  Minha opinião é que as pessoas  no candomblé, normalmente, ou são ignorantes ou se fazem de ignorantes porque elas usam o discurso fácil de que protegem a natureza ou fazem parte de uma religião ligada com a natureza e na realidade fazem parte de um grupo totalmente distinto, o das pessoas que não tem nenhum respeito pela natureza.


É um misto de hipocrisia e ignorância, onde prevalece o segundo, as pessoas são de fato ignorantes mesmos, não tem conceitos básicos de educação ambiental. 


Minhas posições são as seguintes:


Sobre Folhas


- Não existe candomblé ou Ifá sem folhas. Se você não tem acesso a folha não vai poder fazer nada. Acaça não se faz em pia ou em bandeja. Se não conhece folha então não tem capacidade para fazer nada no Candomblé e Ifá. Se esta distante de matas ou locais onde possa comprar, vai ter que ir longe para buscar isso, mas, sem folhas não se faz NADA.


Tem um monte de gente ignorante ou preguiçosa que acha que pode fazer as coisas sem folhas. 


- seja consciente na retirada de folhas de matas. procure retirar apenas o que vai usar e nunca retire toda a quantidade de uma mesma árvore ou folhagem. Retire de várias de forma a deixar a possibilidade de recuperação e procure sempre pegar em distâncias maiores para evitar destruir a mata na sua proximidade


- Procure plantar as folhas que usa. O Candomblé é um grande consumidor de folhas e deve devolver esse consumo para a natureza. Essa coisa de terreiro de Candomblé urbano, tocado em quintal ou varanda é impossível, ou melhor ridículo. Candomblé exige espaço. Existe uma distância muito grande entre o que uma pessoa quer e o que ela pode e tem que que fazer.


- Não use banhos vencidos. Orixá é limpeza e cheiro bom. Se a pessoa é suja, não confunda isso com o Orixá.


- Saibam que retirar folhas de reservas vegetais é crime!


Sobre ebós


- seja cuidadoso com a quantidade de alimentos, grãos, farinhas, legumes e frutas que usa em ebós. Não pode existir desperdício, não de deve jogar foram alimento que pode fazer falta para outros.


- Em qualquer lugar que faça o seu ebó, recolha todo o material que for passado na pessoa. Após passar o que entende que é necessário, limpe sua SUJEIRA. Recolha tudo. Leve ferramenta para isso e se for o caso passe em cima de uma peça grande de morim para facilitar. Tudo o que for passado deve ser recolhido.


Existem ebós que tem destino já determinado, mas, muito em muitos ebós o destino do material usado é incerto. Nesse caso incerto quer apenas dizer que muitos idiotas deixam o que usaram ali mesmo, no local em que fizeram o ebó.


Tem muita gente porca e ignorante que vai para uma mata passar ebó e ao invés de procurar um lugar na própria mata para fazer o seu trabalho passam o ebó no próprio caminho que as pessoas utilizam para ter acesso a mata.


- O que deve ser feito é:  recolher o material usado no ebó; não deixar restos no chão onde pessoas venham a trafegar.


Coloque em lugar afastado onde o material poderá ser consumido por animais e insetos ou mesmo de deteriorarem sem que isso traga transtornos para outras pessoas.


Se for cabível, enterre esses restos para que a própria natureza absorva o material, limpe sua negatividade.


- Não deixe lixo inorgânico no local como sacos plásticos e PETs. As pessoas apesar de serem profissionais no ofício de serem ebozeiros profissionais não se preparam minimamente. A cada ebó é uma montanha de sacolas de mercado que são deixadas no próprio local.


O correto deveria ser esses profissionais terem embalagens permanentes para isso, afinal eles ganham dinheiro com isso. Mas se eles são despreparados em caráter permanente que tenham o cuidado de recolher o seu lixo inorgânico ao deixar o local. As embalagens de que foram usadas para transportar o ebó NÃO são parte do ebó.


- Tome cuidado no uso de locais que são mananciais de água, poços, nascentes e rios.  O Candomblé é conhecido por destruir esses locais, transformando-os em lixeiras a céu aberto.


O resíduo que se joga no Rio, vai parar margem abaixo e ficar acumulado em pedras ou no próprio leito do rio. Só o fato de você não o ver não significa que o seu lixo simplesmente deixe de existir e como jogar para debaixo do tapete. 




Oferendas


É uma das coisas mais complicadas.


As pessoas colocam na natureza e em locais de acesso público, peças de barro grossas, peças de louça, faiança e vidro, além de garrafas,  fazendo parte da sua oferenda e deixam esses materiais nos próprios  locais.


Comumente todo este material é exposto largamente em locais vistosos e bem espalhados.


O material orgânico entra em putrefação emporcalhando onde foi deixado, Esse material não perecível vai se quebrar trazendo riscos para as pessoas que transitam e usam o local em que foi depositado.


Já cansei de ir em rios e ver em cima de uma pedra uma enorme oferenda opodrecendo com copos de vidros e garrafas. Já vi gente se ferir em Rio ao pisar em cacos de vidro e louça.


Isso é um  crime.


É também muito comum as pessoas colocarem oferendas em suas casas e terreiros e depois, na hora de se desfazer delas, colocarem este material, já em putrefação nas ruas. Muitas vezes são até grandes matanças.


Elas dizem que aquilo é o correto. Mas, na minha opinião e prática, o correto é pegar isso tudo e enterrar.  A terra vai consumir, nenhuma sujeira vai ser feita e o ciclo se reinicia.


Qual é o axé que se encontra dentro de um caminhão de lixo? 


Qual o axé que existe nas pessoas cuspirem naquela oferendam xingarem, virarem a cara, etc?


Assim o melhor destino a sua oferenda, se você tem apreço a ela é ter certeza do correto destino que vai dar a ela. Faça a sua oferenda, mantenha exposta em sua casa, recolha e enterre. Você vai ter certeza do início, do meio e do fim.


Se tiver que colocar alguma coisa na rua:


- faça algo pequeno
- Não coloque animais e nem faça matanças na rua
- não coloque embalagens, louças, garrafas, barro, etc..  coloque a oferenda em cima de uma folha. Líquidos podem ser colocados em cuités ou apenas entornados junto à oferenda, não existe sentido em colocar garrafas, taças e copos.


Animais


Todos sabem que a religião afro considera o alimento uma comemoração à vida e o preparo de alimentos é uma etapa importante. O uso de animais faz parte disso e seu preparo, assim como o de outros elementos, é feito pela forma tradicional, do modo doméstico, sem o uso de componentes industrializados.


Mas, se você tem um terreiro tome cuidado com as regras sanitárias do seu município. Ninguém esta acima da lei.


Apesar do caráter sagrado e comemorativo que existe no uso de animais na religião, tenha cuidado para fazer o uso litúrgico disso o mínimo possível, não confunda suas necessidades pessoas com as necessidades litúrgica e não transfira para a liturgia a necessidade da sua própria dispensa.