Pesquisar este blog

segunda-feira, junho 03, 2019

Por que um oráculo é necessário em uma religião?

 

Por que um Oráculo é importante?
No caso da religião yorùbá, a importância disso é teológica e envolve um evento supremo. De acordo com a teologia da religião Yorùbá, é Órunmila (Ọ̀rúnmìlà) a única divindade que compartilha junto a Olódùmarè o destino de cada pessoa. Cada pessoa antes de nascer, vai a Olódùmarè pedir o seu destino, na verdade estabelecer com ele o que ela vai fazer na vida, que objetivos vai buscar. Este momento no qual cada pessoa no mundo espiritual, no órun (Ọ̀rún), tem contato direto com Olódùmarè, se ajoelhando à sua frente é único e especial. Em nenhum outro momento temos acesso a Olódùmarè. Mais ainda, nenhuma divindade, exceto Exu (èṣù) e Órunmilá (Ọ̀rúnmìlà) tem acesso a Olódùmarè, mas, nós, nesse momento único e especial nos prostramos diante dele para pedir a ele nosso destino.
Este é o sentido desta divindade em especial, Órunmilá (Ọ̀rúnmìlà) e não outra, estar ligado ao oráculo e sendo ele conhecedor do destino das pessoas. É esse evento que torna relevante um oráculo através de Órunmilá (Ọ̀rúnmìlà) de um outro que seja através de outra divindade, outro orixá (òrìṣà).
Muita atenção nisso, aqui esta a razão teológica desta discussão.
Esta religião diferente de outras não entende que a vida é única, acredita em várias encarnações, não acredita que a gente vive para nunca mais encarnar, não acredita que a vida é um sofrimento, não acredita que temos carmas a sofrer.
Esta religião acredita que vivemos porque queremos viver, que vivemos em família e acima de tudo que vivemos para sermos felizes. Esta religião acredita na vida.
Olódùmarè esta, totalmente, comprometido com nossa felicidade.
Mas a vida no mundo é dificil, existe o mal que está nas pessoas, existem os Ajogun (fome, doença, perda, morte, etc…) existem as ajé (feiticeiras).
Para poder fazer frente a todos os problemas imprevistos, Olódùmarè em seu compromisso com a nossa felicidade, ele nos dá um oráculo para nos comunicarmos e os orixá (òrìṣà) para nos suportar.
Nessas informações que passei está o motivo teológico da existência do oráculo nesta religião (talvez em qualquer outra religião). O oráculo é o suporte que Olódùmarè dá a cada pessoa, através da religião, para que ela tenha sucesso na vida, a vida que ela pediu a Olódùmarè.
Olódùmarè, o deus, a divindade suprema, nos concede a vida e junto com isso todo o suporte para que tenhamos sucesso nela. Junto com a presença dos orixá (òrìṣà), cujo sentido é nos suportar na nossa vida, o oráculo é o instrumento divino que devemos usar quando precisamos de ajuda.
O oráculo na religião é a forma que os crentes têm para se comunicar com deus, diretamente ou através de seus representantes. O oráculo é sempre um instrumento de ligação e comunicação entre o mundo natural e o supernatural, entre o homem e o divino. Através dele, comunicamos nossos problemas insolúveis e buscamos a ajuda do divino, de deus, para seguirmos nossa vida aqui na terra, no àiyé.
Nesta religião quando rezamos a deus ou quando o procuramos, a resposta de deus não é o silêncio. Nossas preces são atendidas pela presença dos Orixá (òrìṣà), os ministros de Olódùmarè no àiyé e pelas mensagens que obtemos do oráculo. Deus fala com a gente.
O Candomblé não trata apenas com fiéis ou frequentadores. Existe uma legião de pessoas, consulentes que o procuram para resolver seus problemas de vida sem que pertençam ou queiram pertencer ao Candomblé e a religião de orixá (Òrìṣà).
O Babalorixá ( Bàbálórìṣà) e a Iyalorixá (Ìyálòrìṣà) atendem esses consulentes não apenas por questões comerciais, para ganhar dinheiro. Atendem porque faz parte dessa religião ajudar a todas as pessoas a atingirem os seus objetivos. Existe um compromisso de deus, Olódùmarè, em termos sucesso na vida, principalmente em sermos felizes, como explicado anteriormente e assim, o sacerdote da religião deve ajudar a todos que o procuram.
Olódùmarè assiste a todas a pessoas. Deus é único ele não faz distinção. Não existe nesta religião a figura de um deus raivoso e vingativo que escolhe um único povo como seu preferido e passa por cima dos demais.
Ele não vai atender apenas aos candomblecistas e deixar todos demais de fora, esse conceito de deus é tolo, deus é para todos, não importa a religião.
As oferendas e sacrifícios são uma continuidade do oráculo e visam como disse no início, nos ajudar em nossa vida a resolver questões possíveis através do supernatural.
Sua religião não tem um oráculo?
Na visão de sua religião, deus não esta comprometido com sua felicidade imediata?
Sua religião não oferece recursos para através do supernatural você ter ajuda na solução de problemas?
Então, lamento, ela tem uma visão muito restrita e menos útil.
O divino é o mesmo para todos, a diferença entre as religiões é como elas nos orientam nessa relação.
A questão comercial no Candomblé envolve o que o sacerdote vai cobrar, se vai cobrar e quanto vai cobrar por isso é um problema a parte.
Existe um outro uso do oráculo e que envolve questões teológicas da casa e dos membros, mas esse é um uso específico e menor considerando o atendimento a consulentes.




Nenhum comentário:

Postar um comentário