Pesquisar este blog

domingo, março 06, 2022

COMO É A NOSSA RELAÇÃO COM DEUS NA RELIGIÃO DE ORIXÁ

 

COMO É A NOSSA RELAÇÃO COM DEUS NA RELIGIÃO DE ORIXÁ


O objetivo aqui é explicar a todas as pessoas como se estabelece nossa relação com deus, o culto a deus na religião de Orixá de modo a facilitar o entendimento e de acabar com mistificações e preconceitos.


A religião de Orixá, ou baseada em Orixá, não tem um nome único e formal, um nome chique. A religião recebe vários nomes através de diversas tradições religiosas criadas a partir dela. Assim, aqui no Brasil um dos nomes que ela recebe é Candomblé, mas também é representada pelo Ifá, muito menos conhecido, pelo Batuque, no sul e pelo Nagô ou Xangô no nordeste. Igualmente, fora do Brasil, as tradições religiosas definem o seu nome. Na Nigéria é chamada de religião tradicional Yoruba, RTY (ou YTR) mas esse, também, é o nome de uma tradição religiosa e não da religião em si.


Mas, como eu mencionei aqui, o que é uma tradição religiosa? É um nome técnico, é uma manifestação religiosa que reúne uma formatação de culto, ritos e liturgias ajustadas a uma sociedade, um grupo humano. A tradição é forma especializada e evoluída como a prática da religião se manifesta em um local ou povo.



Assim, chamar isso tudo de religião de Orixá ou Orixaísmo é uma forma de genericamente chamar o aspecto religioso comum que reúne todas essas tradições que é o culto a deus através do Orixá. Lembro que todas essas tradições religiosas têm a mesma base teológica porque derivam da mesma religião.


A base de toda essa religião de Orixá é deus, o criador, a divindade suprema. É ele que mantêm o mundo funcionando e somente ele controla o mundo e todas as coisas. Não existe o papel do Orixá na criação e sustentação do funcionamento do mundo e das forças naturais. Mas, não existe o culto a deus diretamente, como se faz nas religiões abraamicas e aqui eu vou explicar essa diferença.


Os católicos dizem que falam diretamente com deus, mas suas igrejas estão cheias de santos de devoção e eles se guiam pelos santos, anjos, virgem maria e até jesus. Eles se consideram uma religião superior porque na interpretação deles deus se manifestou diretamente através de Jesus, sim, a tradição católica considera Jesus deus em terra e isso os faz uma religião especial melhor que as demais. Vou tratar disse em outro vídeo.



O nosso entendimento é que o deus superior está acima de tudo, ocupado com a existência do universo e com tudo o que é vivo, somente ele mantêm a vida funcionando.


Não temos deuses menores cuidando da vida ou da natureza, essa é uma visão equivocada que eu explico em outro vídeo.


Deus, Olódùmarè, não recebe preces diretamente, mas nada impede que você reze a deus, contudo, não existe sentido prático nisso.


Deus estabeleceu sua relação com a humanidade através da sua própria manifestação na forma de divindades que o representam, traduzem sua essência e tem parte de seus poderes absolutos e é a essas divindades que nós recorremos. Essas divindades são uma manifestação teândrica de deus, ou seja, uma manifestação humanizada para que nós possamos nos reconhecer nelas.


Isso não o torna um deus ausente. A religião o designa de distante de modo que ele não recebe diretamente o culto de ninguém. Na verdade, não é sempre assim, existem exceções onde as pessoas recorrem e recebem graças diretamente de deus, mas, devemos considerar a regra nesta explicação.



O que esta religião explica é que o deus supremo é de fato supremo, ele está controlando toda existência. Na visão desta religião a existência não se resume ao nosso planeta e muito menos a essa humanidade. Deus é deus de tudo.


Assim, para estar presente a nossa vida e nos assistindo ele designa divindades para o representar, divindades que são partes do próprio deus.


Outras religiões pensam de forma distinta, os abraâmicos (judeus, católicos e muçulmanos) pensam diferente, eles entendem que deus, o próprio está atento a cada um de nós. São visões um pouco distintas, mas, todas elas têm deus como foco e desta maneira são teístas


Assim esta religião pode ser nomeada como religião de Orixá sendo estas a divindade que deus criou para se relacionar com a humanidade.


Todos sabemos que existem muitos Orixá e até mais divindades. Essa profusão cria uma confusão e uma grande questão que deve ser respondida para que se possa entender esta religião é: A quantas divindades temos cada um de nós que recorrer?


Basicamente a duas divindades apenas como vou explicar. Existem várias, mas cada pessoa tem que se preocupar apenas com 2, o seu anjo da guarda, ou Ori e seu Orixá, cada pessoa está ligada a apenas 1 anjo da guarda, sua divindade pessoal e a apenas 1 orixá, sendo que o anjo da guarda é pessoal e o orixá é coletivo, mas ligado seletivamente a uma pessoa.


As divindades, nesta religião, são nomeadas genericamente como irunmolé, esse é o nome genérico dado a divindades. Elas estão encarregas de aspectos ligados a existência humana em geral. Não existem divindades telúricas, ligadas a natureza ou a forças da natureza, somente o deus superior, Olodumare está ligado a isso, como eu disse somente deus controla a existência e a vida. Todo irunmolé esta ligado a vida humana, sendo que os Orixás estão ligados diretamente as pessoas e os demais irunmolé cuidam de outros aspectos da vida e do ciclo de vida sem estar ligados a pessoas em especial. Não existe definição de um irunmolé que não esteja ligado ao ciclo humano.


Desta maneira o entendimento de muitas pessoas de que essa religião seja deísta, que cultue energias do mundo, forças da natureza é, completamente, equivocada. Esse entendimento foi espalhado por pessoas que não se aprofundaram na teologia, que não analisaram os versos de Ifá e que associaram, sem estudo essa religião a politeísmo, como se os orixá fossem como deuses gregos.


Esta abordagem não se sustenta a uma mínima análise dos versos de Ifá. Mas o acesso aos versos de Ifá sempre foi e ainda é muito difícil, assim como também existem muito poucas pessoas dedicadas a estudar isso e divulgar, de forma que é bastante justificável o desconhecimento.


Todos os irunmolé são voltados à humanidade, para a nossa vida, ciclo de nossa vida e existência. Existe um tipo especial de inrumolé (Irúnmọlẹ̀), chamados de Orixá (Òrìṣà), que estão especialmente ligados a cada pessoa vivente, como um cuidador. Os orixá representam a versão mais humanizada de deus e tem como designação cuidar de nossa vida humana, a vida de cada pessoa no mundo.


Assim, não tratamos diretamente com deus, mas deus se manifestou teandricamente através dos orixá e desta maneira nos relacionamos com deus através dos orixá.


Mais ainda, como já expliquei no vídeo sobre a relação indivíduo-orixá, cada um de nós tem dentro de nós, na nossa essência e alma, um Orixá (Òrìṣà). O Orixá (Òrìṣà) faz parte da nossa constituição no mundo físico, nós somos de fato uma extensão do próprio Orixá (Òrìṣà). Nós recebemos de deus o seu poder e também recebemos de deus a essência de 1 Orixá (Òrìṣà).


Segundo a teologia, é Oxalá (Òṣàlá) o Orixá (Òrìṣà) que cria o nosso corpo humano a partir de um barro divino, um barro especial. Na bíblia é a mesma coisa.


Mas Oxalá (Òṣàlá) não tem a capacidade de nos dar a vida, é somente deus em pessoa, Olódùmarè que pode dar vida a este corpo, transformando-o em um corpo espiritual completo, transmitindo e emi, o sopro da vida que coloca nossa alma nele, junto com o axé (àṣẹ) especial que Olódùmarè dá a cada ser humano.


Interpretando Ifá esse processo somente se completa quando nascemos, quando saímos do útero. Dentro do útero a criança ainda é parte do corpo da mulher e está ligado a sua própria essência, a criança somente será um ser vivo independente quando sair do útero e respirar sozinha. O sopro do Olódùmarè coloca nossa alma no corpo da criança e ocupamos o corpo moldado por Oxalá (Òṣàlá).


Assim temos um círculo fechado, deus se faz presente na forma de Orixá (Òrìṣà) na vida de todos mas nós temos dentro de nós o sopro de vida de deus e o próprio Orixá (Òrìṣà) que é parte de nossa essência e assim deus está diretamente presente em nossa vida.


Não existe um deus distante nesse modelo.

Com o orixá, deus se comunica com a humanidade, com as pessoas. Os orixás representam as pessoas, a nossa natureza humana, os nossos arquétipos comportamentais. Os Orixá são divindades, mas os vemos como humanos e, através de suas histórias, nos refletimos nelas e neles também e, através do comportamento manifesto e destino das histórias devemos entender como nos comportar, quais os comportamentos bons, quais os comportamentos ruins e como receber as bençãos de deus.


Os orixá são, assim, o próprio deus presente em nossa vida.


Mas, a quem recorremos? Temos que recorrer a todos os Orixá? Não.


O anjo da guarda, enikeji ou Ori, é a divindade que todos devem se preocupar. O orixá de cada um se manifestará de forma natural. Não é necessário que cada pessoa, para participar desta religião, saiba qual o seu próprio Orixá, essa determinação não é um requerimento nesta religião e digo mais, é uma informação privada e pessoal, que não deve ser divulgada.


Durante toda nossa vida nós já estamos sendo protegidos por nosso anjo da guarda e por nosso orixá.



Mas a vida é difícil passaremos por muitas dificuldades e vamos precisar de ajuda em muitos momentos. O sentido da autonomia e da auto-determinação impedem que exista qualquer interferência direta dos orixá em nossa vida, existe uma proteção geral mas se precisarmos de uma intervenção direta nós temos que recorrer a ele e para isso, para orientar o acesso aos orixá na busca de ajuda de deus, existe o oráculo. Nesta religião o oráculo é fundamental é a porta de entrada para o acesso a deus.


Por que deus interferiria em nossa vida? Porque existe uma aliança entre ele e nós estabelecida antes de nascermos. Deus se compromete a nos suportar em nossa vida e em nossos objetivos, deus quer que sejamos felizes.


É através da consulta ao oráculo religioso que nos formalizamos o pedido de ajuda a deus e a intervenção dos orixá a nosso favor que, dependerá do motivo e do merecimento. Não existe favor comprado, não se compra a ajuda de orixá com dinheiro ou oferendas. Ninguém aqui na vida tem o poder de intervir a favor da vida de ninguém. A intervenção só ocorre através de orixá e ninguém tem o poder de ordenar nenhum orixá a fazer qualquer coisa que não seja devida ou merecida. Orixá não esta a venda.


Tudo o que você receber de deus será através dos orixá e tudo que receber dos orixá será baseado em merecimento, não existe graça comprada ou vendida.


Não tem nada estranho no que eu estou falando, se você ouviu algo diferente disso, é porque não teve contato com a religião de fato. Você pode ter tido contato com pessoas que fingem pertencer a religião e fingem atuar através de Orixá, os chamados feiticeiros.


Quando você procura um oráculo, búzios ou Ifá, você não vai ter acesso à religião de fato, você vai ter acesso a uma borda externa da religião e, desta maneira, não entenda que você está sendo tratado ou atendido como uma pessoa que faz parte da religião, você está sendo tratado como um externo, um consulente, um cliente, o que você vai ver é o que pessoas comuns têm acesso, a uma coisa muito simples e prática.


Muita gente tem uma visão equivocada do que seja esta religião porque apenas se dirigiu a ela para ser atendido em alguma necessidade ou problema. Foi comprar um favor. Ao fazer isso, repito, você está tendo acesso ao quintal da casa, o lado de fora, aquilo que você pode receber, você não sabe o que tem dentro da casa, você não vai jamais entender a religião.


Em Ifá isso é diferente porque todo mundo é externo, interno é apenas o babalawo, assim você em Ifá será tratado sempre da mesma forma.




Quando você pede ajuda aos orixá através do oráculo, você receberá a ajuda de qualquer orixá ou do orixá mais adequado a sua solicitação. Estar ligado a um Orixá não significa que somente aquele orixá poderá ajudá-lo, qualquer orixá pode socorrê-lo.


A ajuda estará franqueada a você, a sua conduta ao seu histórico, aos seus problemas. Através do oráculo a ajuda a você pode vir de qualquer lado.


Ninguém tem que se relacionar com mais nenhuma outra divindade. A consulta a oráculo pode trazer outros orixá para ajudá-lo mas eles não serão merecedores de culto algum.


Este é um modelo muito, muito simples.


Para finalizar, esta religião não existe a separação entre vida laica e sacra, nós estamos na religião o tempo todo. Não existe perdão de pecado, tudo o que você fizer conta na sua vida, você não apaga seus erros, você convive com eles e busca compensar isso.



Não existe o conceito de pecado porque pecado é algo que você comete contra as regras de deus e nessa religião o que importa é sua relação com as demais pessoas e a sociedade. O que existe são erros, é a ética, é principalmente o caráter, deus exige de todos nós o bom caráter. Nosso erro é cometido contra outras pessoas e isso é grave.


Assim, não existe remissão de erros. Errou está errado. Cada um deve usar sua vida para modificar seu comportamento se ser uma pessoa melhor, compensando os erros cometidos com acertos. É isso o que interessa. No fim da vida deus pesará o conjunto de sua obra na sua vida.


Deus está sempre presente na nossa vida, não existe separação, desde o momento em que acordamos até quando dormimos. Sempre devemos devoção a ele e o que ele exige de nós é sermos pessoas corretas, de bom caráter, tratar bem a sociedade e ser generoso com as pessoas.


A qualquer momento podem recorrer em oração a nosso Ori e Orixá, não temos que estar em uma casa para isso. Você está conectado a seu orixá desde o momento que acorda, não tem que ir a uma “igreja” e jamais pode se comportar diferente do que deveria, como eu disse não existe separação entre a vida laica e a sacra é como se o tempo todo você estivesse dentro da igreja, você é sua própria igreja.


Desta forma assim é o culto a deus nessa religião, ele não é distante, pelo contrário ele é absolutamente presente em todos os momentos de nossa vida.


Os católicos e evangélicos dizem que falam diretamente com deus e por isso eles tem uma religião superior. Sempre tiveram essa preocupação de serem os verdadeiros representantes de deus.


Mas, deus nunca responde a eles. Eles rezam em silêncio e não tem resposta. Deus criou essa religião e responde nela. Deus teve a oportunidade de acabar com essa religião e ele mesmo a fez ser preservada, duramente, assim deus deve prezar por esse trabalho que teve ao criar a religião baseada em Orixá (Òrìṣà).


Na história do judaísmo, deus falou com as pessoas? Não lembro, deus falava somente com os profetas dele e esses falavam com as pessoas. No islamismo somente mohamed tinha contato com deus, em sonhos e as pessoas acreditavam nele, Jesus pelo menos demonstrou estar ligado a deus através dos milagres.


Uns 80% da teologia católica foi definida em concílios e em interpretações posteriores de teólogos, ou seja, são entendimentos humanos.


Mas eles acreditam que são superiores porque falam com deus.


E cada um que durma com isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário