Pesquisar este blog

sexta-feira, fevereiro 15, 2013

Vlog?

Leitores, uma das coisas que me questiono é a capacidade de comunicar de um blog. Gosto do que faço mas tenho duvida se todo mundo consegue ler e entender. É uma colocação honesta, não estou sendo sarcástico. 

Assim, alguem poderia opinar se incluir um vlog ( blog em forma de vídeo ) sobre alguns assuntos seria algo realmente útil e efetivo?


Novas mensagens

Para aqueles que acompanham o Blog peço um pouco de paciência para as novas mensagens. Existem vários temas que podem ser abordados, mas o próximo será o início do Cosmo Yoruba. Para isso poder ser concluido eu estou dedicado a esta conclusão, porque, outras publicações tomam o tempo disponível para elabora-la.

Existe um arquivo de muitas mensagens, não deixem de ver o que já foi publicado. Se alguém quiser sugerir um tema ou fazer perguntas que podem virar temas, enviem e-mail para ogbeogunda@gmail.com.  Também existe este perfil (ogbe ogunda) no Facebook. O perfil do Google Plus, esta agora associado com este BLOG.

7 comentários:

  1. sempre que leio suas postagens consigo compreender perfeitamente,mas um vlog é uma alternativa,
    boa sorte!

    ResponderExcluir
  2. Tambem entendo claramente mais tenho que concordar que um vlog tambem é uma boa opçao.

    Ire o!!!

    ResponderExcluir
  3. Acho que os textos escritos são ótimos porque o leitor pode ir e vir pelas linhas no seu tempo, quantas vezes quiser, a assimilação do conteúdo e reflexão sobre o mesmo são mais profundas. Mas certas coisas ficam mais claras quando demonstradas do que apenas descritas, além de possibilitar abordar os assuntos de maneira mais espontânea e fluida, sem a obrigação de formatar as idéias dentro da estrutura de um texto. É a diferença entre ler um livro e assistir uma aula, as duas coisas se complementam.

    ResponderExcluir
  4. Não tem sido comum o contato com boas escritas, assim, só tenho a parabenizá-lo pela competência: escritor claro, limpo, direto. Em tudo, o côncavo e o convexo... então, como não concordar com o comentário de Ricardo L. Valadares?

    Destaco apenas minha preocupação com a "aceleração", para não dizer "superficialidade", muito presente em nosso tempo. A escrita nos coloca em ritmo mais estável, reflexivo, de maior profundidade. Se a proposta do vídeo não se confundir com "facilidades" e "portabilidades", que têm nos levado a uma fragilização interna, então, ela tem seu espaço; mas, ainda assim, nunca separada da escrita estabilizante e construtiva, como tem sido a sua.

    Aproveito a oportunidade para agradecê-lo pelo bem que me tem feito. Sou de Salvador/BA e, partindo de instrumentos africanos (música), acabei por ser atraído pela "mística" afro, pelo candomblé etc... e foi buscando por uma referência "coerente", "raíz", que encontrei seus escritos, com colocações que conduz a um digno olhar e a uma sincera admiração à tradição africana.

    Foi especialmente mágico LER suas colocações que situam, lado a lado, a religiosidade "sofrível", "kármica" e tão "poluidora", com a "ativa", "confiante" e "limpa" postura de vida Yorubá... só tenho a agradecer: fantástico!

    Faça vídeos, o que quiser, mas não pare de redigir, você tem o dom... assim sendo, permita-me uma "cobrança": ESCREVA sobre o "Cosmo Yorubá", não vejo a hora!

    Obrigado, mais uma vez.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato pelas palavras. É ótimo saber que o esforço se fazer isso da retorno às pessoas que o acompanham. As publicações serão mantidas, gosto de escrever, com uma linha mais aberta, que permite a pessoas que não são do Candomblé e Ifá entenderem o que ser escreve. Isso vai levar a revisão de alguns textos.

      Quem sabe um video um dia...

      Excluir
  5. Anônimo19:58:00

    Marcos,
    Acho que o Vídeo vai dar um baita trabalho e o efeito será o de facilitar a vida dos preguiçosos!

    Parabéns pelo trabalho,
    Anderson.

    ResponderExcluir
  6. Lenny Francis18:28:00

    Marcos, penso que as duas ferramentas podem ser aliadas. Como sabe, leio pelo menos 3 vezes tudo o que escreve e sempre volto aos textos para promover uma reflexão. Mas penso que vídeos podem ser também ferramentas interessantes. Imagine aquela postagem sobre sacrifício entre islâmicos, judeus samaritanos e na prática comum do abate comercial em forma de vídeo? É inegável que a capacidade explicativa seria muito ampliada.

    Lenny

    ResponderExcluir