Pesquisar este blog

quarta-feira, outubro 05, 2011

"Lendas Urbanas" do Candomblé


O título é apenas uma brincadeira com palavras, como existe muito no próprio Yoruba. O assunto aqui será algumas afirmações e dogmas que são usados no Candomblé e que não tem justificativa real. São coisas inventadas, distorcidas ou apenas falta de esclarecimento.

Claro que o que vou escrever representa uma visão e outros podem ver isso de forma distinta, mas, cada um que coloque a sua opinião.  Cabe a quem lê refletir sobre o que esta explicado para que ele faça o seu próprio juízo.  A grande diferença é você fazer sua avaliação baseado em uma explicação e não apenas em uma afirmação sem justificativa.

1. Jogo de Búzios através de Odu

Isto é um mito. Não se joga na realidade, no mundo real, no Candomblé Buzios por Odu.

Odu é a forma de comunicação entre Orunmila e seus sacerdotes.

Sacerdotes de Orunmila, Babalawos, usam Odù em seu oráculo. Odu não são números e nem coisas mundanas que qualquer pessoa usa. É uma resposta de Orunmila, a divindade responsável pelo Oráculo e carrega junto um monte de energia.

No Candomblé se trata Odu como se fosse um número qualquer, como continhas que se faz com datas e contando búzios em uma peneira. Não é nada disso. Odù nem tem relação com número.

No Candomblé se faz ebó para Odù fazendo coisas em quantidades pré-determinadas, como se Exu fosse contar a quantidade para saber de quem é o ebó.

Babalorixás jogam búzios hoje em dia por videncia e mediunidade. Ja ficou para trás, ha muito tempo a relação entre buzios e Ifá.  Ela existe, mas, já se perdeu faz tempo. Poucos são os Babalorixá ou Iyalorixás que sabem ensinar a jogar búzios. Isso é, porque, como eles vão ensinar um oráculo que eles fazem por vidência?

Não tem método, cada um faz de um jeito. Ai, ensina fica impossível...

Isso não significa que não existem bons olhadores. Mas quem responde naquele jogo de búzios é o Orixá ou então, no caso de pessoas que vieram da Umbanda os próprios guias de umbanda.  É isso mesmo, tem muito Baba/Iyalorixá que joga no Candomblé o mesmo jogo de búzios que ele jogava na Umbanda (aliás, que nem deveria jogar isso na Umbanda).

O Orixá responder no eerindinlogun é um coisa muito boa. Mas o correto é o oráculo ser recebido depois da iniciação, como um axé da sua casa e da sua pós-iniciação. Não são corretas as pessoas que já usavam buzios na umbanda e continuam a usar no Candomblé. Não houve nesse caso transmissão de axé e Candomblé é baseado em transmissão de axé.

Na minha visão, inclusive , não é correto nem a pessoa usar búzios na Umbanda. Isso não existe na Umbanda. É uma invenção baseada apenas em mediunidade. Pior ainda é a pessoa trazer isso para o Candomblé e achar que só porque esta no Candomblé é odu que responde para ela.

Mas o Jogo de búzios por Odù é um típico mito urbano do Candomblé, feito apenas para valorizar um produto de venda.

2. A pessoas tem que se iniciar no Candomblé

Ninguém tem que se iniciar.

Você pode passar a vida toda frequentando uma casa e sendo um abian. 

Se iniciar é sempre uma opção, algo que nasce de dentro de você, além disso, precisa ter um propósito. Ou você precisa ou a casa precisa e por ai vai.  Acima de tudo é uma doação de sua vida.

O problema é que os pai de santo querem é ganhar dinheiro e só se ganha dinheiro com Iyawo.

A pessoa gasta um dinheiro para fazer a feitura e depois as obrigações, os jogos e ebós por resto da vida. Tudo que der errado com você não será sua vida será algo que vai precisar de um ebó. E tome ebó na testa.

Existe uma industria de feituras alimentada por Pai de santos gulosos e pessoas vaidosas. O mal esta nas duas pontas, mas a pior parte sempre será a do pai de santo, porque é ele que lucra com isso. Se fosse de graça 1/00 ia fazer Orixá.


3. Se a pessoa "bola" ela tem que fazer o orixá com urgencia.

Não é verdade.

Você pode bolar 10 anos sem ter que fazer nada. Isso sempre será uma opção e não falta de opção.  Bolar de abre um caminho mas não é uma ordem ou imposição.


4. O Orixá castiga as pessoas

Falta de entendimento.

As pessoas não sabem explicar o que acontece na vida delas, as pessoas não sabem explicar o que é religião na vida dela, as pessoas não conhecem a sua religião. 

Assim fica mais fácil botar a culpa em quem não tem culpa.  Orixá é puro amor ele não esta aqui para maltratar ninguém.

Isso é uma explicação boba, é apenas um instrumento de impor vontades ou uma fuga para quem não sabe o que dizer.


5. O Candomblé é mais forte ou é uma evolução da Umbanda

Bobagem.

Não existe qualquer ligação entre a Umbanda e Candomblé. Essa ligação só existe na cabeça de pessoas perdidas, ignorantes ou desinformadas e na cabeça dos marmoteiros.

O Candomblé não tem vínculo com a Umbanda. Os orixá de Umbanda não são os do Candomblé e quem sabe alguma coisa de Umbanda não vai entender nada de Candomblé.

Esta cheio de Umbandista safado, que diz que ama a Umbanda mas que vai correndo atrás do Candomblé. Essas pessoas nunca foram de umbanda, nunca entenderam a Umbanda porque quem entende de verdade o que é Umbanda não precisa de Candomblé.

São 2 caminhos diferentes, como agua e óleo. Um tipo de pessoas nasceram para a Umbanda e outras nasceram para o Candomblé.

6. O Igba Ori tem que ficar no terreiro

Lugar de igba Ori é na casa da pessoa, junto dela.

Se Ori é o orixá pessoal, ele só interessa aquela pessoa, não tem sentido um igba ori em um terreiro.

7. Existe Pombo-gira e Preto-velho no Candomblé

Jamais!

Candomblé nunca teve Pombo-gira e exu. Isso é invenção dos marmoteiros.

O processo é simples, a pessoa é de Umbanda e decide ir para o Candomblé. Lá ela não se acostuma ou então não sabe nada de candomblé ou orixá, ai para não ficar sem ter o que fazer ele começa a trabalhar com exu e pombo-gira no terreiro dele. 

A pessoa não tem o que dizer para outras pessoas de cara limpa ai só resta o Exu para preencher a falta do que falar.

Antigamente chamavam de Omoloko os lugares que misturavam. Agora que a palavra esta desgastada a moda é dizer que é angola para poder ter Orixá e entidade de Umbanda.

Não é verdade isso. É a mesma enganação.

A verdade é uma só, Candomblé não tem nenhuma entidade de Umbanda. Exu e Pombo-gira debaixo de cumeira de Orixá, se for cumieira de orixá mesmo é uma falta de respeito.